vascular.pro

Subscribe to vascular.pro feed vascular.pro
Cirurgião Vascular em São Paulo
Updated: 1 hour 36 min ago

6 em cada 10 pessoas estão com excesso de peso: obesidade em foco

Wed, 11/04/2020 - 15:12

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou recentemente os dados da Pesquisa Nacional de Saúde realizada em 2019. A pesquisa aponta que a cada 10 pessoas adultas no Brasil, 6 estão acima do peso.

Essa mesma pesquisa alertou para o fato de que o público feminino é o que mais sofre com o sobrepeso. 62% das mulheres estão com o peso acima do recomendado. Talvez pela incidência do lipedema, que, como já vimos é muito freqüente. Em contrapartida, os homens somam 58% desse total.

A pesquisa também levantou informações sobre a quantidade de obesos no país. Cerca de 25% dos adultos acima de 18 anos estão com obesidade. Assim, se juntarmos os adultos que estão com sobrepeso com aqueles que já estão obesos temos um percentual preocupante de mais de 60%, o que equivale a um total de 96 milhões de pessoas.

Sobrepeso e obesidade: diferenças

Quando dizemos que alguém está acima do peso, isso quer dizer que ela está fora do peso padrão determinado pelos órgãos de saúde que levam em conta basicamente a estatura do indivíduo.

Assim, ele pode estar apenas com poucos quilos acima do normal, caracterizando o sobrepreso, ou com muitos quilos acumulados, o que já é considerado obesidade.

A pesquisa realizada pelo IBGE levou em consideração o IMC. Que não considera a distribuição corporal do lipedema. Saiba mais sobre ele a seguir.

O que é o IMC (Índice de Massa Corporal)

O Índice de Massa Corporal é um cálculo que divide o peso atual do indivíduo pela altura dele ao quadrado. Assim, se uma pessoa pesa 80 quilos e mede 1,60m, o seu IMC é o resultado de 80/2,56 (1,60×1,60) que é igual 31,25.

De acordo com a tabela do IMC, pessoas que pesam acima de 25kg estão com sobrepeso enquanto aquelas que pesam mais de 30kg já são considerados obesos.

form_structure_1=[[{"form_identifier":"","name":"fieldname2","shortlabel":"","index":0,"ftype":"fnumber","userhelp":"em cent\u00edmetros","userhelpTooltip":false,"tooltipIcon":false,"csslayout":"","title":"Altura","predefined":"180","predefinedClick":false,"required":false,"exclude":false,"readonly":false,"size":"small","thousandSeparator":"","decimalSymbol":".","min":"30","max":"250","formatDynamically":false,"dformat":"number","formats":["digits","number","percent"],"fBuild":{},"parent":""},{"form_identifier":"","name":"fieldname6","shortlabel":"","index":1,"ftype":"fnumber","userhelp":"Em kilogramas","userhelpTooltip":false,"tooltipIcon":false,"csslayout":"","title":"Peso","predefined":"70","predefinedClick":false,"required":false,"exclude":false,"readonly":false,"size":"small","thousandSeparator":"","decimalSymbol":".","min":"30","max":"300","formatDynamically":false,"dformat":"digits","formats":["digits","number","percent"],"fBuild":{},"parent":""},{"dependencies":[{"rule":"","complex":false,"fields":[""]}],"form_identifier":"","name":"fieldname4","shortlabel":"","index":2,"ftype":"fCalculated","userhelp":"Baseado nos dados enviados","userhelpTooltip":false,"tooltipIcon":false,"csslayout":"","title":"IMC","predefined":"","required":false,"exclude":false,"size":"medium","eq":"(fieldname6\/((fieldname2\/100)*(fieldname2\/100)))","suffix":"","prefix":"","decimalsymbol":".","groupingsymbol":"","readonly":true,"noEvalIfManual":true,"formatDynamically":false,"hidefield":false,"fBuild":{},"parent":""}],{"0":{"title":"\u00cdndice de Massa Corp\u00f3rea","description":"Calcule o seu \u00edndice de massa corp\u00f3rea (IMC)","formlayout":"top_aligned","formtemplate":"","evalequations":1,"evalequationsevent":2,"autocomplete":1,"persistence":0,"customstyles":""},"formid":"cp_calculatedfieldsf_pform_1"}]; Principais causas do excesso de peso no Brasil

O aumento de pessoas com peso acima do normal tem a ver, principalmente, com a dificuldade em se estabelecer uma alimentação saudável. Em vez disso, há consumo em demasia de industrializados, açúcar, alimentos refinados e frituras.

Além disso, a ausência da prática de atividade física é outro fator que influencia diretamente no aumento do peso, além de distúrbios alimentares e condições emocionais e metabólicas. Outras causas da obesidade são:

  • Metabolismo lento;
  • Uso de determinados medicamentos;
  • Problemas emocionais como ansiedade, estresse, depressão;
  • Menopausa;
  • Insônia;
  • Gastrite;
  • Síndrome dos ovários policísticos;
  • Predisposição genética e outros.

A obesidade, por sua vez, é reconhecida quando há um excesso maior de gordura acumulada no corpo, por um longo tempo e com mais dificuldade de ser eliminada. As principais causas da obesidade são:

Ingestão excessiva de alimentos, principalmente aqueles considerados não saudáveis e que se acumulam facilmente no corpo humano como carboidratos e frituras.

Sedentarismo. Quando não pratica nenhum exercício físico o indivíduo dificilmente perderá o peso acumulado ou gastará a energia produzida pela ingestão excessiva de alimentos. Por isso, o acúmulo de gordura acontece tão facilmente.

Consequências do excesso de peso para a saúde

O excesso de peso é uma condição que influencia diretamente na qualidade de vida do indivíduo, comprometendo a sua saúde, acelerando a incidência de diversas doenças e contribuindo para uma vida menos saudável e menos duradoura. Veja as principais complicações da obesidade:

  • Doenças cardiovasculares;
  • Diabetes tipo 2;
  • Hipertensão;
  • Refluxo;
  • Artrite e artrose;
  • Tumores na região do intestino;
  • Cansaço excessivo nas pernas e pés;
  • Diversos problemas psicológicos como ansiedade, depressão, baixa autoestima e outros.
O que fazer para combater o sobrepeso

Como vimos, são muitas as causas do excesso de peso, mas os maus hábitos alimentares são considerados as principais razões para o acúmulo de gordura corporal. Assim, para controlar o peso e se manter dentro dos parâmetros normais temos algumas dicas. Veja:

Tenha uma alimentação saudável

A alimentação ideal é aquela balanceada, com ingestão diária de legumes, frutas e verduras. Os carboidratos consumidos devem ser, preferencialmente, os integrais que são ricos em fibras, controlam a fome e garantem a energia necessária para as atividades diárias.

Proteínas como as carnes, ovos, peixes e frango devem estar presente em todas as refeições. As proteínas garantem saciedade e ajudam na formação muscular, o que também consome bastante energia corporal, ajudando no controle de peso.

A alimentação diária deve ser dividida em pelo menos 6 porções. É a melhor maneira de evitar picos de fome e ingestão em excesso de alimentos e também de estimular o metabolismo, o auxiliando a queima calórica. Cuidado para não aumentar calorias ingeridas au aumentar a frequência de alimentação.

Beba bastante água

Beba pelo menos dois litros de água ao longo do dia. A água remove toxinas, ajuda na digestão, reduz a fome e a ansiedade, faz o cérebro funcionar melhor e acelera o metabolismo.

Pratique atividades físicas

É fundamental fazer exercícios físicos todos os dias, ou pelo menos três vezes por semana, por cerca de 30 ou 40 minutos para prevenir o acúmulo de gordura no corpo e ajudar na queima calórica.

A prática de atividade física, além de ser fator primordial na perda de peso, também é essencial na garantia de uma vida com mais qualidade. Quando nos exercitamos ficamos mais produtivos, aliviamos o estresse, reduzimos a ansiedade e a depressão e dormimos melhor.

Gaste mais calorias do que consome

Para evitar o acúmulo de gordura no corpo é preciso que haja um déficit calórico. Ou seja, o corpo precisa gastar mais calorias do que consome. Assim, não há risco do excesso de calorias se instalar de vez no organismo e virar gordura localizada.

Para gastar mais do que consome é primordial fazer atividade física, além de consumir alimentos menos calóricos como os de origem natural, os integrais e evitar doces, frituras, gorduras e industrializados.

Durma bem

O sono é um momento reparador e sua importância deve ser reconhecida. Durma pelo menos 8 horas por dia e faça com que a sua noite de sono seja leve, tranquila e sem interrupções. Assim, você também afasta o estresse e ainda come menos ao longo do dia.

Evite picos de estresse

O estresse, além de provocar a obesidade porque estimula o apetite, também aumenta os níveis de ansiedade e depressão. Ele também favorece o surgimento e agravamento de muitas outras doenças como os problemas cardiovasculares.

Vá ao médico regularmente

Como vimos, as mulheres são as mais afetadas pelo excesso de peso. Além de sofrerem com o estresse e com os maus hábitos alimentares, elas também têm que lidar com os problemas típicos do público feminino como as doenças ginecológicas e a menopausa, duas causas reconhecidas da obesidade. Por isso, é importante procurar ajuda de um especialista.

Distúrbios alimentares e outros problemas emocionais também devem ser investigados o quanto antes por um profissional da área da saúde para que ele possa identificar uma possível relação dessas enfermidades com o excesso de peso.

Pudemos perceber que o excesso de peso e a obesidade são problemas que afetam mais da metade da população brasileira. É um dado muito preocupante uma vez que o aumento do nível de gordura no corpo acarreta muitos outros problemas graves de saúde como as doenças físicas e emocionais. Adotar hábitos saudáveis é essencial para perder peso e ter uma vida com mais qualidade.

O post 6 em cada 10 pessoas estão com excesso de peso: obesidade em foco apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categories: Medicina

Como parar de fumar?

Fri, 10/23/2020 - 12:15
Lidando com a vontade de fumar

A pessoa que fuma fica dependente da nicotina que é considerada uma droga. E daquelas bastante poderosas, pois atinge o cérebro em apenas 7 segundos. é normal portanto, que os primeiros dias sem cigarros sejam mais difíceis.

 

O QUE PODE ACONTECER QUANDO VOCÊ DEIXA DE FUMAR???

Ao parar de fumar você pode se sentir ansioso, com dificuldade de concentração, irritado, ter dores de cabeça e sentir aquela vontade intensa de fumar. Cada pessoa tem uma experiência diferente. Uns sentem mais desconforto, outros não sentem nada. Mas não desanime tudo isso vai desaparecer no máximo em duas semanas.

Também acontecem muitas coisas boas.

 

FIQUE DE OLHO NA ALIMENTAÇÃO!

Se a fome aumentar, não se assuste, é normal um ganho de peso de até 2 quilos, pois seu paladar vai melhorando e o metabolismo se normalizando. De qualquer forma, procure não comer mais do que o de costume. Evite doces e alimentos gordurosos. Mantenha uma dieta equilibrada com alimentos de baixa caloria, frutas, verduras, legumes, etc. Para distrair a fome você pode comer balas e chicletes dietéticos. Beba sempre muito líquido, de preferência água, sucos naturais. Evite tomar café e bebidas alcoólicas, pois podem ser um convite ao cigarro. Procure trocá-los por chá e coquetéis sem álcool (como de frutas e tomate).

 

Você pode escolher duas formas para a parar de fumar:

 

A PARADA IMEDIATA

Esta deve ser sempre a primeira opção. Você deixa de fumar de uma só vez, cessando totalmente de uma hora para outra.

 

A PARADA GRADUAL

Você pode utilizar este método de duas formas:

  1. Reduzindo o número de cigarros. Para isso, é só contar o número de cigarros fumados por dia e passar a fumar um número menor a cada dia.
  2. Adiando a hora em que começa a fumar o primeiro cigarro do dia. Você vai adiando o primeiro cigarro por um número de horas predeterminado a cada dia até chegar o dia em que você não fumará nenhum cigarro.

 

Se você escolher a parada gradual, não deverá gastar mais que duas semanas neste processo.

 

MAS ATENÇÃO!

Lembre-se também de que fumar cigarros de baixos teores não é uma boa alternativa. Eles fazem tanto mal à saúde quanto os outros cigarros.

Cuidado com os métodos milagrosos para deixar de fumar. Se tiver dúvidas, procure orientação médica. Somente um médico poderá avaliar a utilização de outros métodos, como por exemplo, adesivos de nicotina.

Muitos fumantes acreditam que só poderão parar de fumar se reformularem totalmente sua vida, e ficam imaginando que vai ser tão difícil que é melhor nem tentar.

 

PARAR DE FUMAR SIGNIFICA UMA MUDANÇA RADICAL EM SUA VIDA???

Você não precisa tornar-se um atleta, passar a ser vegetariano radical ou ter uma vida sem amigos e divertimento. Mas por que não aproveitar a oportunidade para rever sua rotina e fazer algumas mudanças para melhor?

Geralmente abusamos de alimentação desequilibrada e bebidas alcoólicas, levamos uma vida sedentária e acreditamos que os riscos de adoecer estão sempre muito distantes.

 

REPENSE SUA ROTINA

Pense no que seria possível fazer para mudar sua rotina.

Buscar atividades diferentes pode ajudar quando se está parando de fumar. Para quebrar as associações que existem entre fumar e sua rotina, é necessário planejar atividades para “colocar no lugar do cigarro”. Você deve manter seus prazeres e lazeres – sem cigarro.

Nesse período inicial, contudo, é melhor evitar certas situações até que você se sinta fortalecido para lidar com elas.

Portanto, evite lugares com muitos fumantes!

 

INVISTA EM SEU PREPARO FÍSICO

Procure iniciar caminhadas, de preferência em lugares agradáveis. Se não gosta de caminhar, procure algum exercício ou esporte que lhe agrade. Preencha seu tempo com algo que você realmente goste de fazer. Dance, pratique jardinagem, cozinhe pratos diferentes, vá ao cinema, ao teatro, aos museus, ouça música, namore, leia, bata papo com os amigos etc. O importante é movimentar-se, cuidando do corpo e da mente.

O post Como parar de fumar? apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categories: Medicina

O que acontece de bom se você parar de fumar?

Fri, 10/23/2020 - 12:09

Ao parar de fumar seu corpo vai recebendo benefícios constantes. Veja só:

 

Após 20 minutos:

a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal;

Após 2 horas:

não há mais nicotina circulando no seu sangue;

Após 8 horas:

o nível de oxigênio no sangue se normaliza;

Após 12 a 24 horas:

seus pulmões já funcionam melhor;

Após 2 dias:

seu olfato já percebe melhor os cheiros e seu paladar já degusta melhor a comida;

Após 3 semanas:

você vai notar que sua respiração se torna mais fácil e a circulação melhora;

Após 1 ano:

O risco de morte por infarto do miocárdio já foi reduzido à metade;

Após 5 a 10 anos:

O risco de sofrer infarto será igual ao de pessoas que nunca fumaram.

O post O que acontece de bom se você parar de fumar? apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categories: Medicina

Prepare-se para não voltar a fumar e cuidado com as armadilhas

Fri, 10/23/2020 - 12:03

Nos momentos de estresse

Quando perdemos alguém querido, passamos por dificuldades financeiras, problemas no trabalho, rompemos um relacionamento, a resposta automática pode ser o cigarro.

Procure se acalmar e entender que momentos difíceis sempre vão ocorrer e fumar não vai resolver seus problemas!

SE SENTIR MUITA VONTADE DE FUMAR

Para ajudar você poderá chupar gelo, escovar os dentes a toda hora, beber água gelada ou comer uma fruta. Mantenha as mãos ocupadas com um elástico, pedaço de papel, rabisque alguma coisa ou manuseie objetos pequenos. Não fique parado – converse com um amigo, faça algo diferente, distraia sua atenção.

Saiba que a vontade de fumar não dura mais que alguns minutos.

O post Prepare-se para não voltar a fumar e cuidado com as armadilhas apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categories: Medicina

Fumo: Alguns dados para você refletir

Fri, 10/23/2020 - 11:58

São cerca de 4.720 substancias tóxicas existentes na fumaça do cigarro que trazem riscos à saúde do fumante. Além das mais conhecidas como nicotina, alcatrão e monóxido de carbono, a fumaça contem substâncias radioativas, como polônio 210 e cádmio (encontrado em baterias de carros).

Mas você pode argumentar…

“muitas pessoas fumam e não adoecem.

Outras não fumam e adoecem”.

O importante é entender o que é se expor a riscos.

Por exemplo: se você atravessar uma rua movimentada de olhos fechados, poderá chegar ao outro lado sem se machucar – mas seu risco de ser atropelado é bem maior do que se você atravessar de olhos abertos na faixa de pedestres.

Da mesma forma, se você fuma, está se arriscando mais do que aqueles que não fumam.

 

Estatísticas revelam que os fumantes comparados aos não fumantes, apresentam um risco

 

  • 10 vezes maior de adoecer de câncer de pulmão;
  • 5 vezes maior de sofrer infarto;
  • 5 vezes maior de sofrer bronquite crônica e enfisema pulmonar;
  • 2 vezes maior de sofrer derrame cerebral.

Além destes riscos as mulheres fumantes devem saber que

 

O uso de anticoncepcionais associado ao cigarro aumenta em 10 vezes o risco de sofrer derrame ou infarto.

Grávidas fumantes aumentam o risco de:

  • Ter aborto espontâneo em 70%;
  • Perder o bebê próximo ou depois do parto em 30%;
  • O bebê nascer prematuro em 40%;
  • Ter um bebê com baixo peso em 200%

 

Fumar é risco que podemos evitar.

O post Fumo: Alguns dados para você refletir apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categories: Medicina

Exercícios: um recurso saudável para relaxar

Fri, 10/23/2020 - 11:51

Respiração profunda.

Respire fundo pelo nariz e vá contando até 6. Depois deixe o ar sair lentamente pela boca até esvaziar totalmente os pulmões.

 

Relaxamento Muscular

Você pode esticar seus braços e pernas até sentir os músculos relaxarem.

 

Relaxamento Mental

Nas horas em que a vontade de fumar apertar, procure desviar o pensamento para situações boas que você tenha vivido ou queira que aconteça. Tente fechar os olhos e lembrar de uma música que você goste que lhe acalme.

O post Exercícios: um recurso saudável para relaxar apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categories: Medicina

Varizes: veja o que você pode fazer sobre elas

Thu, 10/22/2020 - 23:16

Varizes é um termo comumente usado para descrever veias visíveis nas pernas. Mas as varizes verdadeiras são dilatadas e muito proeminentes.
As varizes pequenas podem não ser um problema, mas, à medida que as varizes pioram, tornam-se distendidas e tortuosas (cheias de voltas e reviravoltas) e podem fazer com que as pernas se sintam pesadas e doloridas.
O inchaço dos pés e tornozelos é um sinal precoce da função prejudicada das válvulas em nossas veias, que mantêm o sangue fluindo, e varizes severas podem ser muito dolorosas.
Há boas evidências de que as varizes têm um vínculo genético e também estão associadas a uma história de trombose venosa profunda (coágulos sanguíneos que obstruem as veias).
TVP e voos de longa duração
Qualquer voo com duração superior a quatro horas representa um risco, mas são os com mais de 12 horas que são mais problemáticos.

Não é possível impedir a formação de varizes, mas ações simples podem melhorar a circulação sanguínea nos pés e pernas e impedir que as varizes piorem.
Manter-se ativo e evitar ficar em pé ou sentado por longos períodos sem movimento ajuda, além de evitar usar roupas que se ajustem firmemente às pernas, coxas e cintura.
Tente elevar as pernas ao sentar, descansar e dormir; reduza o peso, se estiver acima do peso ou obeso; e use sapatos de salto baixo para trabalhar os músculos da panturrilha.
Os tratamentos para varizes dependem da gravidade dos sintomas, da estética e do risco de complicações. O tratamento pode incluir meias de compressão, mudanças no estilo de vida ou uma variedade de opções cirúrgicas.

Meias de compressão

O objetivo das meias de compressão é impedir que o sangue se acumule nas veias e reduzir o inchaço nos tornozelos e pernas.
As meias de compressão graduada exercem mais pressão no tornozelo do que na parte superior da perna, o que ajuda o fluxo sanguíneo a ir para cima, em direção ao coração.
As meias de compressão graduadas são classificadas pela força e variam na quantidade de pressão que aplicam às pernas. A avaliação adequada por um profissional de saúde e o encaixe correto das meias reduzirão o risco de complicações como irritação da pele e fluxo sanguíneo prejudicado para os pés.

As meias de compressão evitam o acúmulo de sangue nas veias.

Mudanças no estilo de vida

As mudanças no estilo de vida podem ajudar a reduzir o desconforto das varizes e também podem impedir que as varizes se agravem.
Uma dieta e exercícios saudáveis ajudarão no controle do peso e o movimento regular manterá o fluxo sanguíneo nos pés e pernas.

Cirurgia

A cirurgia é necessária apenas para uma pequena proporção de pessoas que têm varizes. A escolha do procedimento cirúrgico depende dos sintomas, idade e estado geral da pessoa.
Tratamentos oferecidos também podem variar entre os locais, dependendo da experiência dos médicos na área. Nós temos ampla experiência, publicada internacionalmente, com o tratamento de varizes com laser.

As varizes nem sempre requerem cirurgia.

A terapia endovenosa (dentro da veia) inclui uma variedade de tratamentos que danificam a parede da veia, fecham o vaso e impedem o fluxo sanguíneo através da veia, para que não se acumule ali. Técnicas de laser ou radiofrequência usam calor para alcançar esse efeito.
Alternativamente, a injeção de espuma medicinal na veia é usada para colapsar os vasos sanguíneos (escleroterapia por injeção) e impedir que o sangue se acumule na veia.
Embora não haja diferença significativa nos resultados a curto prazo entre os diferentes tratamentos, a cirurgia a laser está associada a mais dor no pós-operatório e uma recuperação mais lenta, e o uso de espuma medicinal provavelmente causará mais inflamação.
As terapias endovenosas são técnicas cirúrgicas altamente especializadas, que podem causar complicações se não forem realizadas corretamente. E se os problemas nas veias das pernas profundas não forem identificados antes do tratamento, as varizes reaparecerão logo após o tratamento.
Diretrizes internacionais para o gerenciamento de varizes recomendam uma abordagem faseada: a radiofrequência e a terapia endovenosa a laser são a opção preferida; a escleroterapia com espuma guiada por ultrassom é uma opção subsequente; e a cirurgia aberta é considerada quando as terapias endovenosas não são apropriadas.
A cirurgia convencional, que envolve a remoção (decapagem) das principais veias superficiais da perna (veias safenas), está associada a uma recorrência de 25 a 50% em cinco anos.
A prática cirúrgica atual é muito mais refinada do que a remoção de uma veia inteira.
Um procedimento chamado “flebectomia ambulatorial” (microcirurgia) pode ser realizado sob anestesia local. Uma pequena incisão na pele é feita diretamente sobre a veia proeminente e uma agulha de crochê cirúrgica é usada para extrair o segmento da veia através da incisão.
Há um sangramento mínimo com este procedimento cirúrgico, várias veias podem ser tratadas em uma única sessão de tratamento e as cicatrizes resultantes são pequenas. Nos casos em que é necessário remover uma veia safena inteira, essa técnica não é uma opção.

Qual devo escolher?

A decisão sobre qual opção de tratamento para varizes é preferível depende de vários fatores. Estes incluem a idade da pessoa, sintomas e estado geral de saúde.
A recorrência de varizes não é diferente após terapia endovenosa ou cirurgia.
Porém, as técnicas de laser e radiofrequência têm um risco menor de complicações pós-operatórias do que a cirurgia aberta, incluindo menos dor e um retorno mais rápido às atividades normais.
A cirurgia tradicional de varizes não é mais a opção de tratamento de primeira linha e a intervenção precoce com terapias endovenosas pode ajudar a prevenir complicações sérias de varizes, como úlceras nas pernas, trombose e danos extensos nas veias das pernas.
Uma consulta inicial com cirurgião vascular é importante para discutir as opções de tratamento e permitir o tratamento adequado.

 

O post Varizes: veja o que você pode fazer sobre elas apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categories: Medicina

Cuide do seu coração: 5 medidas para mantê-lo saudável e forte

Sun, 10/18/2020 - 13:33

O coração é um órgão bastante delicado e que requer cuidados especiais. A melhor forma de cuidar do coração é praticar atividades físicas, comer bem e manter o estresse longe de sua vida.

Está precisando de uma ajudinha para manter a saúde? Veja 5 medidas que com certeza vão te ajudar bastante!

 

1. Pratique atividade física

A atividade física é indicada para quem quer uma vida longa e com poucas doenças. Aliás, os exercícios são ótimos em praticamente qualquer tratamento, salvo raras exceções.

Uma boa maneira de manter o corpo ativo é por meio do esporte. Jogar bola, nadar, correr e até jogar ping-pong está valendo. O mínimo recomendado são 1 hora por dia, 3 vezes na semana.

No entanto, nem todo mundo gosta de esportes e, por isso, algumas pessoas preferem a caminhada. Essa atividade física é bastante relaxante e benéfica para nosso corpo. Aliás, quando realizada com constância, proporciona vários benefícios para nossa saúde.

Quando falamos em saúde do coração, basta não ficar parado. Porém, deve-se levar em conta a idade do indivíduo, pois, em alguns casos, uma atividade intensa pode ser prejudicial para ele; ao passo que exercícios brandos não são legais para quem pode se esforçar.

O coração é um músculo, e como tal precisa ser colocado em atividade. É por isso que a caminhada com um pouco de corrida é poderosa. Assim você acelera um pouco os batimentos, o que permite um coração mais forte.

Em caso de não ser possível sair para caminhar, usar uma esteira também é uma boa opção. O importante é não ficar parado em casa vendo TV.

2. Tenha uma dieta equilibrada

Uma dieta equilibrada, assim como a atividade física, é a recomendação para qualquer problema no organismo humano. De fato, o que comemos interfere diretamente em nosso corpo, tanto para melhor quanto para pior.

Dessa forma, o ideal é manter uma dieta equilibrada. Ou seja, devemos consumir a quantidade diária recomendada de cada nutriente para manter todos os processos funcionando em nosso corpo.

Uma das vantagens de uma dieta equilibrada é sua prevenção de doenças. Com os intestinos, estômago, pâncreas e demais órgãos funcionando a pleno vapor, as chances de uma doença surgir são pequenas – mas existem.

Além disso, dois órgãos de destaque, o coração e o cérebro, são beneficiados com a dieta. As dietas equilibradas não possuem doses altas de colesterol nem gorduras, o que permite ao coração funcionar com tranquilidade. Da mesma forma o cérebro recebe todos os nutrientes para seu funcionamento, os quais mantêm sua saúde.

As hortaliças, verduras e legumes devem reinar em seu prato. Além disso, a água ajuda a manter o organismo funcionando de forma correta, e por isso deve ser consumida com regularidade. O ideal são de 2 a 4 litros de água por dia. Não misture sólidos com líquidos: beba líquidos 1 hora antes ou depois de cada refeição.

3. Evite alimentos gordurosos ou com muito açúcar

Os alimentos gordurosos e com muito açúcar são péssimos para sua saúde. Refrigerantes, doces, fast food e demais alimentos parecidos devem ser evitados ao máximo. Você pode sim consumir esses produtos, desde que em pequenas quantidades e de forma esporádica.

Algo que acaba com sua saúde são os famosos lanchinhos fora de casa. Às vezes, por causa do dia a dia agitado, preferimos comer algo na barraquinha perto do ponto de ônibus do que almoçar ou jantar. Fazer isso uma ou duas vezes não tem problema. O erro é tornar isso um hábito.

Seu organismo com certeza vai sentir a falta de nutrientes. Além disso, a maioria das comidas de rua costumam ser gordurosas e pouco saudáveis. Ou seja, além de deixar seu corpo fraco, ainda vai colaborar para entupir artérias e veias em seu organismo.

Já os doces, por sua vez, também não apresentam valores nutricionais atrativos, e ainda te expõe a um mal tremendo: a diabetes. Uma vez com ela, seu corpo vai se deteriorando aos poucos, fora as restrições alimentares severas.

Consuma apenas alimentos com bons nutrientes e deixe de comer apenas pelo prazer. Assim seu corpo será saudável e resistirá a várias doenças ao longo dos anos.

4. Mantenha um sono saudável

A qualidade do sono interfere muito em nossa saúde. Aliás, a saúde do coração é a que mais choca quando olhamos para os dados.

Um artigo publicado da Centers for Disease Control and Prevention, intitulado “How Does Sleep Affect Your Heart Health? ”, apresentou informações alarmantes:

  •       Uma boa noite de sono permite que a pressão sanguínea fique baixa no período noturno. No entanto, não dormir ou ter uma noite de sono ruim faz com que a pressão fique alta o dia todo. Assim as chances de derrames e ataques cardíacos aumentam.
  •       Dormir bem permite que o corpo regule melhor seus processos, o que inclui até mesmo a quantidade de açúcar no sangue. Isso é importante para quem possui diabetes tipo 2.
  •       Deixar de dormir de forma adequada por levar a obesidade. A razão disso é que áreas relacionadas com a vontade de comer são afetadas, desregulando nosso “sentido de fome”.
5. Evite o estresse em seu dia a dia

O estresse, junto com a depressão, são os maiores problemas do século. Aliás, ambos são tão problemáticos que até mesmo lidar com eles é difícil. Muitas vezes o estresse é rotineiro em nossas vidas, assim como os gatilhos da depressão.

Uma solução prática para reduzir o estresse é ficar no momento presente. A razão disso é que o estresse está relacionado com algo que está em nossa mente, geralmente no futuro, ou seja, o “vir a ser”.

Ficar no presente é um desafio dos grandes. No entanto, é uma habilidade que podemos cultivar com alguns exercícios específicos. O mais comum deles, todavia, são as práticas de mindfulness – em especial a respiração consciente.

Sempre que se sentir estressado ou ansioso, procure pelas sensações da respiração e foque nelas. Sinta o abdômen subindo e descendo; veja se o ar que entra é mais quente que o ar que sai.

Com o tempo e a prática você vai se livrar dos males do estresse, os quais incluem problemas cardíacos, hormônios desregulados e até transtornos mentais.

Coloque todas essas medidas em prática o quanto antes. Sua saúde é muito valiosa!

 

O post Cuide do seu coração: 5 medidas para mantê-lo saudável e forte apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categories: Medicina

Quarentena: 7 formas de se conectar com seu interior e acalmar o corpo

Thu, 10/15/2020 - 18:52

A quarentena pode ser vista de duas formas: uma catástrofe ou uma oportunidade de crescimento. Ela é as duas coisas ao mesmo tempo, por isso você pode escolher qual visão terá dela.

Abaixo preparamos uma lista de atividades para se conhecer melhor e ainda acalmar o corpo. Separamos também algumas dicas para não ficar parada nesse momento.

Boa leitura!

 

1. Cozinhe algo especial na quarentena

Mesmo dando um trabalhão, cozinhar é uma das atividades mais prazerosas que existem, não é verdade? Ver a família alimentada e feliz é tudo de bom. No entanto, busque inovar no cardápio durante a quarentena.

É provável que a dieta seguia algum padrão antes dos acontecimentos que levaram à quarentena, e que comidas mais finas só eram degustadas em restaurantes. Arrisque um pouco e tente replicar pratos que já experimentou.

Quando estamos focadas em uma atividade, nosso corpo se acalma naturalmente, assim como nossa mente. Assim você pode se conectar com seu interior com mais facilidade.

Como você nunca fez alguns pratos, com certeza vai acabar cometendo erros. Aliás, a forma como vai lidar com isso é o que importa. Dê o seu melhor e preze por estar no momento presente. A evolução virá naturalmente.

2. Pratique atividades físicas

Nada de ficar parada na quarentena, Ok? Isso deixa nosso corpo mais frágil, o que debilita nossa saúde. Aliás, pratique exercícios aeróbicos, mesmo que dentro de casa, para reagir bem à doença em caso de contaminação.

Se a situação de sua cidade permitir, aproveite para correr na rua ou apenas caminhar. Evite ficar deitada no sofá ou na cama nas horas livres; faça coisas construtivas com seu tempo.

Aliás, aproveite para cultivar alguns pensamentos positivos. Treine corrida para deixar seu corpo bonito para o verão, por exemplo, visualizando que tudo terá passado até lá. Isso permite encarar de cabeça erguida a situação atual.

No caso de ter filhos, coloque a criançada para brincar com você. Com certeza será uma ótima atividade física, além de aproximar ainda mais a família.

3. Passe o tempo livre lendo livros

Mesmo com nosso corpo em confinamento, nossa mente pode vagar por vários mundos. É exatamente isso que um livro faz conosco: permite que conheçamos lugares fantásticos.

Como dito no tópico anterior, ficar deitada no sofá vendo TV só vai aumentar sua neura sobre a quarentena. Dessa forma, deixe o celular e a TV de lado e parta para o fabuloso mundo dos livros.

Aliás, você não precisa se concentrar em obras como Harry Potter, Senhor dos Anéis e assim por diante; existem muitos livros técnicos por aí, os quais vão agregar valor ao seu trabalho.

Se você ainda não tem o hábito de ler, comece com uma meta diária de leitura. Nada de tentar ler um livro inteiro de uma só vez. Comece com 10, 20 ou 30 páginas diárias. Nesse ritmo você lerá quase 3 livros por mês — mais do que o brasileiro médio lê por ano.

4. Assistir série e ver filmes também vale na quarentena

Uma pipoca com refri ao lado do mozão vendo um filme na Netflix… tudo de bom!

Os pequenos momentos de nossas vidas são os que mostram quem realmente somos. Nesse sentido, o que você faz repetidas vezes, o conjunto de padrões que expressa delimitam quem você é.

Se você é uma pessoa capaz de reserva um tempo para si mesma, com certeza a ansiedade passará longe de sua vida. Você já viu como são as mulheres que enlouquecem? Estão sempre pensando em filhos, marido e trabalho. Tudo bem manter isso na cabeça, mas lembre-se de tirar um tempinho para você também.

Existem ótimas séries na Netflix, como La Casa de Papel, Lúcifer, Friends e por aí vai. Com certeza você terá ótimos momentos em família — ou sozinha — curtindo um filminho.

5. Aplique alguns princípios de mindfulness em sua vida

Se você estiver muito ansiosa, procure praticar um pouco de mindfulness. Aliás, essa prática vale para qualquer momento do dia, assim como tanto para o estresse quanto para ansiedade.

Um momento muito estressante é o trânsito. Às vezes parece que o carro da frente não anda, não é verdade? E nisso começa o roer de unhas, movimentos repetidos com os pés e a sensação de falta de ar. Quando estiver nesse momento, foque na sensação do toque de suas mãos no volante.

Sinta a textura, a aspereza, se possui imperfeições e todos os detalhes do volante. Concentre-se para manter o foco nas palmas das mãos o tempo todo. Esse exercício acalma o corpo com facilidade.

6. Aprenda uma nova habilidade durante a quarentena

De bobeira em casa na quarentena? É hora de aprender uma nova habilidade!

Estudar é uma capacidade muito importante no mercado de trabalho atual. Saber onde buscar informações, assim como adquirir novos conhecimentos é vital para manter o emprego — ainda mais no momento em que estamos.

Fora isso, quando iniciar um novo curso, preste atenção nas respostas que seu corpo e mente vão fornecer. Será que você tem preguiça de estudar? Gosta de procrastinar tarefas? Quais assuntos te chama atenção?

Responder essas perguntas é se aprofundar no conhecimento de si mesma. Aliás, aproveite para treinar novos padrões. Essa é uma característica humana incrível.

7. Converse consigo mesma

Embora possa parecer coisas de gente doida, conversar consigo mesma na verdade é muito saudável. O isolamento que a quarentena trouxe causou uma falta enorme de contato humano. Por isso que conversar sozinha pode ser algo inevitável, às vezes.

Além disso, conversar sozinha permite que você se conheça melhor. Pegue uma linha de raciocínio e discorra sobre o assunto. Veja quais são suas opiniões, o que pensa sobre determinados assuntos e qual é seu posicionamento.

O ato de conversar sozinha ajuda a se conectar com quem você realmente é. Aliás, por colocar para fora seus pensamentos, naturalmente você ficará mais tranquila.

Um ótimo momento para conversar sozinha é durante o trânsito. Aproveite para comentar o que está passando no rádio ou falar sobre um assunto de seu interesse.

Essas foram 7 formas eficiente de se conectar com seu interior e acalmar o corpo. Você pode adotar quantas delas quiser para sua vida, assim como outras que não foram listadas.

O importante é passar a quarentena sem problemas psicológicos, Ok?!

 

O post Quarentena: 7 formas de se conectar com seu interior e acalmar o corpo apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categories: Medicina

4 Exercícios de meditação para enfrentar a quarentena

Sun, 10/11/2020 - 22:32

A meditação é conhecida pelo seu efeito sobre a mente humana. Apenas uma ou duas sessões de meditação já bastam para sua mente ficar mais clara e calma. Aliás, algumas tradições religiosas usam a meditação como caminho espiritual — mas você não precisa seguir este caminho para meditar.

O autocontrole, autoconhecimento, concentração e relaxamento são elementos-chave da meditação. Dessa forma, ela trata ansiedade e nos mantém no presente. Isso é tudo o que você precisa para lidar com a quarentena.

Além disso, a meditação tem sido estudada e empregada no controle de dor crônica (1,2) e ansiedade. Tem se mostrado muito útil no controle do lipedema.

Veja algumas técnicas milenares de meditação!

1. Respiração consciente

A respiração consciente é a arma mais poderosa para enfrentar a quarentena. Aliás, o grupo de psicólogos da Eureka recomenda uma técnica bastante simples de respiração consciente. É um método poderoso para se acalmar em momento de ansiedade.

Veja o passo a passo para praticar a respiração consciente:

  1. Inspire o ar contando até 4.
  2. Segure o ar e conte até 2.
  3. Solte o ar e conte até 6.
  4. Repita o processo de novo.

Praticar essa modalidade de meditação vai fazer uma diferença enorme em sua vida. De fato, após dominá-la, ela servirá para retomar o controle em momento de ansiedade ou estresse.

Embora essa técnica seja para uso em momentos de ansiedade, praticá-la algumas vezes ao dia ajuda a ficar relaxado. Além disso, quanto mais você praticar, mais fácil será usar a técnica no momento certo.

O ideal é realizar essa técnica depois de acordar, antes do almoço e depois da janta. Realizar 30 contagens, totalizando 6 minutos de prática por sessão, já é o suficiente. Ao todo, você terá meditado quase 20 minutos no dia.

Entretanto, não se contente com pouco: aumente a quantidade de repetições durante as sessões. Foque em conseguir meditar pelo menos 40 minutos por dia. Com certeza você vai enfrentar a quarentena com mais atenção e leveza.

2. Caminhada com atenção

Este método é um pouco mais avançado que o anterior; portanto requer que você tenha dominado a respiração consciente.

A ideia da caminhada com atenção é trazer sua mente ao presente. Você já notou como é difícil se livrar de seus pensamentos? É uma tarefa impossível, diga-se de passagem. Nós precisamos lidar — e viver — com eles.

Durante a quarentena, por ficarmos demais enjaulados em casa, nossos pensamentos podem se voltar contra nós mesmos. Aliás, isso também acontece com a depressão e a ansiedade. É péssimo ficar preso em nossas cabeças às vezes, não é verdade?

Porém, note que seus pensamentos não são eventos reais. Além disso, a maior parte do que achamos que vai acontecer no futuro simplesmente não acontece. Então porque ficar vendo e revendo pensamentos sem sentido?

A prática da caminhada com atenção é bastante simples: escolha um local com poucas pessoas e apenas caminhe. No entanto, preste atenção em todos os detalhes: o som dos pássaros, a sensação de movimento, o contato com o solo e assim por diante. Sempre que sua mente divagar — e ela vai fazer isso várias vezes — apenas volte ao presente por meio das sensações.

3. Realize uma atividade por vez

Nossa mente é bombardeada a todo o momento por toneladas de informação. Além disso, nunca estamos realmente presentes no momento presente; mesmo quando estamos junto a quem amamos, checamos o celular toda hora ou nem escutamos com atenção o que o outro tem a falar.

Esse padrão de comportamento tende a gerar pensamentos confusos, os quais trazem a ansiedade. Assim, basta realizar uma atividade por vez para evitar esse problema.

Quando o lendário samurai Miyamoto Musashi foi questionado como sobre venceu tantos oponentes, ele respondeu: “Lutei com um de cada vez”. Essa frase faz parte dos ensinamentos do Budismo Zen, o qual é ótimo para vencer adversidades.

Como colocar isso em prática? Simples: quando estiver comendo, apenas coma; se for lavar a louça, apenas lave a louça; se vai brincar com seu filho, apenas brinque com seu filho. Qualquer coisa extra deve ser descartada. Só para exemplificar, comer olhando para a tela do celular (ou da TV) não é apenas comer — tem o extra do “olhar para a tela”.

Essa prática simples e profunda de atenção é sim um exercício de meditação. Aliás, é muito mais difícil do que parece. Quando você passar a prestar atenção aos seus pensamentos, com certeza vai ver a bagunça que eles são. Esse exercício coloca um pouco de ordem no caos.

4. Aquiete a mente com a meditação sentada

A meditação sentada é uma das formas mais poderosas de meditação. Shakyamuni Buda, o Buda histórico, realizou o despertar por meio dessa prática. Que bela referência, não é verdade?

Mesmo que você não esteja atrás do despertar espiritual, você ainda pode se beneficiar muito da meditação sentada. Aliás, a técnica descrita nas próximas linhas tem um nome específico: Zazen — aquela técnica que a Monja Coen e os demais budistas zen praticam.

Em resumo, você vai precisar de uma cadeira ou almofada e uma parede branca. Coloque o assento de frente para a parede e sente-se. Faça três respirações longas soltando o ar pela boca. Em seguida, continue respirando como de costume. Seus olhos devem estar quase fechados, focando em um ponto invisível na parede — mais ou menos na altura de seu estômago.

Respire com a parte de baixo da barriga. Além disso, não faça força na inspiração; controle apenas a expiração. Busque torná-la o mais longa possível. Formar o Mudra Cósmico com as mãos também é interessante.

Enquanto você estiver sentada olhando para a parede, o turbilhão de pensamento ficará visível. Vai ser um puxa-e-empurra danado, mas você deve voltar sempre às sensações da respiração. Além disso, quando um novo pensamento surgir, dê um título e uma descrição para ele: “Estou pensando em X e Y”.

Pronto, agora você já sabe como praticar uma meditação milenar e muito eficiente para o autoconhecimento. Só tem mais um detalhe: como o objetivo do Zazen é diminuir a atividade mental, os períodos de treino são longos, pois nossa mente precisa de tempo para se aquietar. O ideal é realizar sessões de 40 minutos.

Mantenha um horário reservado para a meditação. Assim você vai criar o hábito com facilidade. Após algum tempo você terá mais facilidade em meditar.

O post 4 Exercícios de meditação para enfrentar a quarentena apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categories: Medicina

Dor muscular: como evitá-las e amenizá-las?

Fri, 10/09/2020 - 14:36

A dor muscular é bastante presente na vida dos brasileiros. Uma pesquisa realizada pelo IBOPE e Advil apontou que 63% dos brasileiros têm dores musculares a cada três meses. Isso significa mais de 120 milhões de pessoas a cada trimestre.

No entanto, nem sempre as dores surgem por causa das atividades do dia a dia. Aliás, algumas delas podem significar doenças sérias, as quais precisam de atenção médica. Mulheres por volta dos 40 anos são as mais afetadas.

Portanto, nem sempre aquela dor nas pernas é causada pelo exercício físico; em alguns casos pode ser até um sintoma de doença crônica, como o lipedema. Além disso, varizes e úlceras venosas também causam dores nas pernas. Fique sempre de olho nos sintomas.

A melhor forma de lidar com a dor muscular é não a ter. De fato, existem várias formas de manter a saúde do organismo, o que acarreta em menos dores ao longo da vida.

Preparamos um conteúdo completo sobre dor muscular para você. Não deixe de conferir!

Dor nas pernas: cansaço ou varizes?

Depois de um dia longo de trabalho, é comum sentir algumas dores ao longo do corpo. Aliás, quando o trabalho requer muito deslocamento, as pernas são as que mais sofrem. Lojistas, repositores de estoque e promotoras de marcas estão sempre reclamando de dores nas pernas.

Porém, essa dor pode ocorrer mesmo sem realizar esforço algum. É aí que devemos ter cuidado. O mais comum, nesse caso, são as varizes — as famosas aranhinhas na perna.

Um dos sintomas desse problema aparece justamente no fim do dia: temos a sensação de pernas pesadas e cansadas. Mas somente essas sensações não rotula o problema como “varizes”: é importante identificar outros sintomas.

Em resumo, a variz fica estampada na pele. Ela pode tomar a formas de vasos em forma de teias ou aparecer como caroços. Ao notar qualquer uma das formações em sua pele, consulte um especialista o quanto antes.

Um erro comum de mulheres que sofrem desse mal é esperar até que novas varizes apareçam. No entanto, quando a segunda aparecer, a primeira já estará em um estágio mais avançado, o que dificulta o tratamento.

Por falar em tratamento, os mais comuns são cirurgia, laser e aplicação. Porém, há espaço para comprimidos e cremes, mas os recomendados são cirurgia e laser.

Não deixe a variz piorar, OK? Vá a um especialista ao notar algo fora do normal!

Sua dor muscular nas pernas pode ser um indício de úlcera venosa?

Como ficou claro no tópico anterior, nem sempre uma dor muscular é, de fato, uma dor muscular. Nesse sentido, ela pode estar relacionada a alguns problemas mais graves de saúde, e um deles é a úlcera venosa.

São estimados que 1,5% da população da Europa sofra desse mal durante a vida. É um verdadeiro problemão, não é mesmo?

Em resumo, uma úlcera venosa fica localizada próxima ao tornozelo e possui evolução lenta. Uma característica é a melhora da dor quando o membro é elevado; ela costuma ter uma piora durante a noite.

Os fatores que corroboram para essa doença são a obesidade, ficar muito tempo em pé ou sentado, ser sedentário e a idade. Além disso, as mulheres têm mais chances de sofrer com as úlceras. Os homens mais afetados são os que trabalham com aviação, ficam de pé parados ou sentados por muito tempo.

Outros fatores importantes incluem o sedentarismo, hábito de fumar, dieta pobre em nutrientes e histórico familiar. A úlcera pode ser ocasionada por causa de outras doenças como diabetes, aterosclerose, problemas nos tecidos das veias, trombose e até hipertensão venosa.

Para tratar a úlcera, o ideal é realizar movimentos com a perna. Não precisa se esforçar muito: apenas movimentar os pés já ajuda bastante. Além disso, mantenha o membro elevado o máximo possível. Usar meias elásticas também é bastante recomendado.

Você corre o risco de ter lipedema?

Outra condição que causa dor nas pernas, mas que não está relacionada com os músculos é o lipedema. Todavia, vale ressaltar que até os profissionais da saúde têm dificuldade na hora de diagnosticar essa doença. Não seja precipitada ao ler sobre os sintomas, OK?

Um dos principais sintomas do lipedema é a formação de “pilares” de gordura nas pernas. Além disso, “pochetes” de gordura também ficam localizadas nos quadris e nas nádegas. Essas formações apresentam dor ao toque ou quando pressionadas. O uso de roupas apertadas se torna impossível, em alguns casos.

Ninguém sabe ao certo o que causa essa condição. Porém, como as mulheres são maioria, especialistas acreditam que possa haver relação com hormônios. Via de regra, a doença aparece na menopausa, gravidez ou até no fim da puberdade. Há indícios de que fatores genéticos também contribuem para o surgimento da doença.

A melhor forma de prevenir esse mal é com atividade física. Pessoas com casos na família devem praticar pelo menos 45 minutos de esportes, de preferencia aquáticos, 3 vezes por semana. O uso de roupas de compressão é indicado.

Para quem já sofre com a doença, a higiene e hábitos saudáveis são vitais. Mantenha a pele limpa e, se achar necessário, use cremes de pH neutro. Evite roupas apertadas, sutiã, saltos e cintos.

Como amenizar dor muscular em geral?

Com exceção das doenças descritas anteriormente — e algumas outras mais raras —, a dor muscular é causada pela má postura, atividade física intensa e prática de esporte. Aliás, a dor pode durar alguns dias após sua causa, pois há inchaço no músculo lesionado.

O mais recomendado é fazer o famoso tratamento RGCE:

  •       Repouso: O repouso deve ser feito para que o músculo se recupere da lesão. Além disso, sempre que forçar a parte dolorida, repouse por um tempo.
  •       Gelo/Calor: A causa da dor é o inchaço nos músculos, portanto, o gelo é seu maior aliado analgesico e o calor o melhor antiinflamatório natural. O ideal é manter o gelo por cerca de 15 minutos sobre o músculo lesionado.
  •       Compressão: Usar uma cinta de compressão limita os movimentos, ou seja, impede que a lesão fique mais dolorida.
  •       Elevação: Por fim, mantenha a parte dolorida elevada. Isso alivia o inchaço e diminui a dor muscular.

Lembre-se de manter uma dieta balanceada. Comer de tudo um pouco torna nosso corpo mais resistente e saudável. Aliás, também ajuda a aliviar algumas dores. Por fim, pratique exercícios físicos com regularidade. Essa é a melhor forma de evitar a dor muscular.


Assine o melhor canal de saúde no Youtube

 


Assine o melhor canal de saúde no Youtube

O post Dor muscular: como evitá-las e amenizá-las? apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categories: Medicina

Pages